2 dias na Serra da Bocaina

Serra da Bocaina
No deck do chalé na Serra da Bocaina

 

O Parque Nacional da Serra da Bocaina fica na divisa dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Abrange os seguintes municípios: Paraty e Angra dos Reis no estado do Rio de Janeiro e pelo lado de São Paulo: São José do Barreiro, Bananal, Arapeí, Areias, Silveiras, Cunha e Ubatuba. 


Já tínhamos plano de conhecer a Serra da Bocaina e quando estávamos voltando da linda viagem que fizemos por Minas Gerais, decidimos dormir em Penedo. Aí surgiu a ideia de passarmos 2 dias na Serra da Bocaina, já que estávamos tão perto. 


Assim, começamos a pesquisar hospedagem e encontramos um chalé disponível e pet friendly. Foi a melhor decisão, pois o tempo permaneceu belíssimo e até lua cheia tivemos.


De Penedo seguimos para Serra da Bocaina por belas estradas e no caminho paramos para conhecer Bananal, um belo município de São Paulo com casarões preservados. Sua fundação foi em 1785. O desenvolvimento da cidade foi com a cultura cafeeira.


Bananal-SP
Bananal



Bananal-SP
Bananal


Da cidade Bananal para a hospedagem são 38 km por uma sinuosa estrada (SP 247) que já vale o passeio pela exuberância de suas paisagens. O asfalto é até o km 25, depois é de cascalho, em alguns trechos em péssimas condições. Como fomos na época seca, não tivemos problema.


SP 247
Estrada do Bananal para o chalé que ficamos hospedados


Os 2 últimos quilômetros são complicados, é recomendado carro alto e de preferência 4x4. O nosso é, portanto chegamos de boa na hospedagem. Há a opção de combinar com a proprietária do chalé de deixar o carro em um local e ela irá buscar com veículo apropriado.


Hospedagem na Serra da Bocaina


O chalé é vizinho ao Parque Nacional da Serra da Bocaina  a 1.200 metros de altitude. A vista é fantástica!!! Confesso que quando cheguei e vi o chalé por fora, não gostei muito, notei que as madeiras do deck não estavam tratadas. 


Chalé na Serra da Bocaina
Chalé


Por dentro o chalé está bem bonitinho, limpo, confortável. O banheiro é excelente: espaçoso, ótimo chuveiro com água quente. Cozinha pequena e completa. Roupas de cama e banho ótimas, bom sinal Wi-Fi. A proprietária é muito atenciosa. Lugar remoto para curtir e descansar. Antes de ir, lembre de levar tudo que você precisará para passar dias por lá, pois a cidade mais próxima é Bananal e está quase uma hora de distância.


quarto do chalé
Chalé



quarto do chalé
Chalé

Tomamos o café da manhã na mesa do deck para curtimos a linda vista.


chalé
Vista do chalé


Cachoeira do Bracuí, Serra da Bocaina

Fomos a pé do chalé, cerca de 5 km para chegar à portaria da entrada da cachoeira que fica no km 33.


caminho para Cachoeira do Bracuí
Serra da Bocaina - caminho para Cachoeira do Bracuí



Lá você pagará uma taxa de R$ 10,00 pelo acesso, mesmo se chegar a pé. Da portaria você pode ir de carro até o início da trilha, ou caminhar por uns 30 minutos. A partir do início da trilha, você caminhará aproximadamente mais 45 minutos pela mata para chegar na cachoeira.


Cachoeira do Bracuí
Cachoeira do Bracuí


Com o tempo bom você tem a vista de Angra dos Reis e Ilha Grande. Nós tivemos a felicidade de estarmos lá em um dia maravilhoso. Pena que neste dia havia uma turma grande e barulhenta, então não deu para curtir muito.


Cachoeira do Bracuí
Vista da Cachoeira do Bracuí



A região merece mais tempo para você poder visitar outros lugares. Valeu muito a pena, mesmo ficando só 2 dias.


No retorno para São Paulo passamos por: 


São José do Barreiro


São José do Barreiro
Praça Coronel Cunha Lara (em frente ao Restaurante Rancho São José do Barreiro)


São José do Barreiro é uma graça de cidade, com casarios preservados em seu centro histórico e belíssima zona rural com antigas fazendas do Brasil Colônia que acreditamos que valerá muito a pena  visitar numa próxima oportunidade. Só passamos por lá e almoçamos no Restaurante Rancho São José do Barreiro (Praça Coronel Cunha Lara, 61). 


Comida saborosa, atendimento atencioso, ambiente bonito e pet friendly. Neste restaurante experimentamos farofa de içá (tanajura, fêmea da formiga saúva). É gostoso.

 

Areias 

Areias-SP
Areias


Areias mais uma encantadora cidade que encontramos no caminho. Foi criada em 1748 com nome de Santana da Paraíba Nova, servia de pouso para os tropeiros. Foi pioneira na produção e exportação do café.


Silveiras 


Silveiras-SP
Silveiras


E por último passamos pela charmosa Silveiras que surgiu no final do século XVIII em torno do rancho de tropas da Família Silveira, daí o nome da cidade. Seu desenvolvimento também foi ligado ao café.


Esta viagem trouxe gratas surpresas, um Brasil lindo com encantadoras e pequenas cidades.


Veja como foram os 12 dias na estrada  Viagem de carro por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo


Nenhum comentário