Páginas

Para nós viajar é descobrir culturas, pessoas, sabores, cheiros, paisagens, hospedagens, restaurantes,
lugares, amores. Adoramos compartilhar estas descobertas.
Esperamos que nossas dicas possam ajudar vocês na elaboração da sua viagem.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

4 DIAS ENTRE SÃO JOÃO DEL REI E TIRADENTES.

Para nós que gostamos de festas religiosas, passar a Semana Santa nas cidades históricas de São João del Rei e Tiradentes foi um presente e tanto.

Tiradentes-MG




Como chegar

Partimos de São Paulo e seguimos pela Rodovia Fernão Dias que está um tapete. São aproximadamente 482 Km.  Passamos por alguns pedágios que para nossa surpresa não são caros. Próximo à cidade de Lavras há placa indicando para entrar à direita na BR 265. Daí são mais 100 Km e a estrada está boa.



Tempo da viagem: 7 horas com algumas paradas. Uma foi na Fazenda do Vale (Km 796 - São Gonçalo do Sapucaí), lugar agradável onde você toma um cafezinho "sem custo" e saboreamos um bolo de banana dos deuses.


Fazenda do Vale - São Gonçalo do Sapucaí


Já na BR 265 paramos no Alambique da Cachaça Bocaina. Parada pra lá de agradável, sem contar que a cachaça é boa.


Alambique Cachaça Bocaina - Lavras



SÃO JOÃO DEL REI
A origem da cidade foi devido à corrida pelo ouro no final do século XVII.


1o. dia - terça-feira - São João del Rei (noite)

Chegamos na pousada no final da tarde, nos arrumamos e saímos para conhecer a cidade.
É um charme caminhar à noite pelo centro histórico.

São João del Rei - MG

Após atravessar a ponte, chegamos na Igreja de Nossa Senhora do Rosário. Havia uma enorme fila para as confissões. Os moradores são bem religiosos.
Esta igreja é considerada a mais antiga da cidade e sua construção iniciou em 1719.


Igreja Nossa Senhora do Rosário - fila para a confissão
         
Seguimos caminhando até a Catedral Nossa Senhora do Pilar (construída em 1721), assistimos parte de  uma bela missa e depois teve a via sacra dentro da catedral. Muita devoção!


Catedral Nossa Senhora do Pilar
           
Pelas ruas de São João del Rei

E por último avistamos na parte alta da cidade a Igreja de Nossa Senhora das Mercês.
A capela original é de 1751. Em 1853 foi construída a atual igreja.

Igreja Nossa Senhora das Mercês
             
O jantar foi no Restaurante Dedo de Moça, onde um franguinho com quiabo nos deixou ainda mais felizes. Demais da conta!

Restaurante Dedo de Moça


2o. dia - quarta-feira - São João del Rei (manhã)

Lá fomos nós caminhar um pouco mais pelo centro histórico. A primeira parada foi na Igreja de São Francisco de Assis que é muito bela e tombada pelo IPHAN. Para visitá-la é cobrado R$ 4,00 por pessoa. Atrás da igreja está o cemitério onde encontra-se o jazigo da família Neves. Lá estão enterrados o Presidente Tancredo Neves e Dona Risoleta.


Igreja de São Francisco de Assis


Igreja de São Francisco de Assis

Pelas ruas de São João del Rei - MG


Visitamos o Museu Ferroviário que fica na estação de trem e é muito interessante. A entrada é gratuita.

Museu Ferroviário - São João del Rei

Este vagão especial foi construído nas oficinas da Estrada de Ferro Oeste de Minas entre 1912 e 1913, era para ilustres visitantes.


Museu Ferroviário - São João del Rei


O almoço foi no Restaurante Villeiros que é por quilo com muitas opções de pratos saborosos, preço honesto e ambiente agradável. Vale a pena.


Restaurante Villeiros - São João del Rei


Distância de São João del Rei para Tiradentes = 14 Km


TIRADENTES
Foi fundada em 1702 em virtude da descoberta do ouro e teve outros nomes. Somente em 1889 passou a chamar Tiradentes em homenagem ao Alferes Joaquim José da Silva Xavier.


2o. dia - quarta-feira - Tiradentes (tarde)
Dessa vez  decidimos ficar em chalés (nossa casinha em Tiradentes),  deixamos as malas e  seguimos para o centro histórico, distante uns 3 km.

Chalés São José - Tiradentes

Já estivemos em Tiradentes outras vezes. A cidade é um charme e se não fosse tão longe de São Paulo, visitaríamos mais vezes.

Por coincidência passamos na porta da agência Uai Trip, de cara gostamos muito dos donos (Cris e Dalton). Creio que eles também gostaram da gente, afinal somos tão bacanas *r*. E depois de um bom bate-papo, fechamos um trekking para o dia seguinte.

E assim foi anoitecendo em Tiradentes, é mágico, não é?

Tiradentes - MG

À noite assistimos a emocionante encenação da Via Sacra que aconteceu em frente à Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Lindo de ver e de sentir!!!
É uma das igrejas mais antigas da cidade, sua construção é de 1708.


Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos - Tiradentes


3o. dia - quinta-feira - Tiradentes

Decidimos ir até Prados que está 33 Km de Tiradentes. Não valeu a pena. Há alguns casarios históricos e poucos estão conservados. A cidade não tem charme e seu principal atrativo é a venda de móveis e peças de decoração no estilo mineiro por preços menores que Tiradentes, o que não era de nosso interesse.

Visitamos a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Sua construção iniciou por volta 1715 e é tombada como patrimônio pelo IPHAN.


Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição - Prados-MG

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição - Prados-MG

No retorno paramos no Bichinho. O nome do distrito é Vitoriano Gonçalves Veloso em homenagem a um de seus mais ilustres filhos que lutaram pela liberdade de Minas e do Brasil.

Almoçamos no Restaurante Tempero da Angela que oferece boa comida caseira e você se serve à vontade por um preço único.


Restaurante Tempero da Angela 


Depois da comilança, voltamos para nossa casinha para descansar um pouco, pois à tarde iríamos fazer trekking na Serra de São José.

Às 15h30 encontramos com o guia Haroldo que nos conduziu no trekking até o mirante da Serra de São José para vermos o pôr do sol e aguardarmos a lua aparecer. Foi uma experiência fantástica!

A caminhada é tranquila (7 Km ida e volta), a agência Uai Trip é muito séria e o guia Haroldo é excelente profissional. Vale a pena, veja + aqui.


Pôr do sol na Serra de São José - Tiradentes

Serra de Sâo José - Tiradentes


4o. dia - sexta-feira - Tiradentes

Em nosso último dia,  aproveitamos para caminhar calmamente pelas ruas de Tiradentes.

Este foi nosso roteiro:

Igreja de São João Evangelista, acredita-se que sua construção iniciou em 1750.
Está linda e  restaurada.



Igreja São João Evangelista -  Tiradentes
Pelas ruas de Tiradentes a caminho da Matriz de Santo Antonio

Matriz de Santo Antonio é um dos principais pontos turísticos da cidade e fica na parte alta. Sua construção foi no século XVIII e o risco da igreja foi obra de Aleijadinho.



Matriz de Santo Antonio - Tiradentes


A caminho do Museu da Liturgia - Tiradentes


Museu da Liturgia - No pátio há uns bancos onde você pode ouvir música sacra ou trechos bíblicos. Sem contar a paisagem que é encantadora . Momento contemplativo, um presente para a alma.



Museu da Liturgia - Tiradentes

Chafariz de São José
- construção de 1749, a água abastecia os habitantes e animais. A imagem é de São José de Botas, padroeiro dos bandeirantes e desbravadores.


Chafariz de São José - Tiradentes

Daí seguimos para o Restaurante Virada´s do Lago que fica distante do centrinho. Pedimos  galinha ao molho parto, o prato para 2 pessoas serve tranquilamente 3 ou 4. O ambiente é muito agradável, atendimento bom e a comida nem preciso falar. Bom demais, né?




Restaurante Virada´s do Largo


Restaurante Virada´s do Largo


Finalizamos nosso roteiro com a visita à Igreja Nossa Senhora das Mercês que foi construída na metade do século XVIII.



Igreja Nossa Senhora das Mercês 

Igreja Nossa Senhora das Mercês

Sexta-feira à noite acompanhamos a Via Sacra que iniciou na Capela do Senhor Bom Jesus da Pobreza (presume-se que foi construída em 1771).




Encenação em frente à Capela do Bom Jesus da Pobreza

Via Sacra pelas ruas de Tiradentes

Seguimos em direção à Matriz de Santo Antonio, onde um padre fez um sermão cansativo e por fim o descendimento de Jesus Cristo da cruz.


Procissão continuou pelas ruas da cidade


Importante: meninas esqueçam os saltos altos, em São João del Rei e Tiradentes as ruas são de pedras. Vai bem um tênis.




Hospedagens

São João del Rei

Pousada Villa Magnolia - Fica em uma casa antiga ao lado da Igreja de São Francisco de Assis.

A localização é excelente, os funcionários são muito simpáticos, o quarto que ficamos é pequeno, mas tudo ótimo, limpo e funcionando.

Quarto que fica dentro da casa


A sala onde é servido o café da manhã é um charme e tem muitas gostosuras para você se deliciar.

Pousada Villa Magnolia


Tem piscina e estacionamento. Nós gostamos muito.

Pousada Villa Magnolia
Faça sua reserva de hospedagem no Booking pela página do blog. Você não pagará nada a mais.


Tiradentes

Chalés São José - são equipados com pequena cozinha, tudo novo e limpo. Não fica perto da cidade, é preciso estar de carro. O local é muito tranquilo. A gerente é  atenciosa.


Chalés Sâo José

Chalés São José

Chalés São José

Diariamente, o café da manhã é entregue em uma cesta  com frutas, pães, frios, manteiga, biscoitos e bolinhos.

Chalés São José

Nós gostamos da nossa casinha de Tiradentes, pois foi possível fazer algumas refeições no chalé.

Marido cozinhando

Também há uma churrasqueira e fogão a lenha à disposição dos hóspedes.

Chalés São José

Faça sua reserva de hospedagem no Booking pela página do blog. Você não pagará nada a mais.


Só temos que agradecer por mais estes dias felizes e como disse o mineiro Carlos Drumond de Andrade "Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade."




FECHANDO AS CONTAS:

combustível: R$  400,00
pedágios: R$  21,00
hospedagem: R$ 207 (São João del Rei) + R$ 860,00 (Tiradentes)
refeições + - R$ 400,00
caminhada na Serra de São José: R$ 160,00

TOTAL R$ 2048,00












TIRADENTES - TREKKING NA SERRA DE SÃO JOSÉ.

Este trekking foi tão, mais tão bom que resolvemos fazer um post para contar esta fantástica experiência.

Não é segredo que gostamos muito de caminhar. Para todo canto que viajamos, se é possível, fazemos um trekking. E desta vez não foi diferente. Por acaso passamos em frente da Uai Trip, entramos, conhecemos os simpáticos donos (Cris e Dalton) que nos apresentaram o trekking para ver o pôr do sol na Serra de São José.  Vimos fotos e apesar do preço ser um pouco salgado, conversa daqui e conversa dali, acabamos fechando.


Enamorados com o pôr do sol

No dia seguinte saímos às 15h30 da porta da Uai Trip com o superguia Haroldo que nos conduziu brilhantemente com muita segurança, conhecimento e extrema simpatia.

É um trekking fácil (+ - 7 Km ida e volta).
Você caminha pela cidade até chegar na entrada da trilha: Reserva Libélulas da Serra de São José. Infelizmente, as libélulas estavam de férias. Caminhamos também pela Calçada dos Tropeiros que foi construída pelos escravos na época da corrida do ouro nos séculos XVII e XVIII.


Início da Trilha na Serra de São José


Antes de entrar na trilha, colocamos proteção para as canelas sobre as calças, pois é uma região onde há muitas cobras. Não vimos nenhuma, ainda bem!


Pela trilha na Serra de São José
             

No caminho o Haroldo vai explicando, contando histórias, mostra fotos e teve momento de brincadeira também.



Haroldo dando aula


Haroldo explicando


Hora da brincadeira. Não foi nada fácil para mim, tive ajuda do marido.


Já no alto da serra,  vimos uma vespa que capturou uma aranha.  Um verdadeiro espetáculo para os amantes da natureza (Re e Haroldo).


Serra de São José


Serra de São José - a vespa e a coitada da aranha

Neste ponto nos acomodamos em uma pedra e lá ficamos apreciando o magnífico pôr do sol. Nós fomos mais uma vez presenteados, pois o dia estava muito nublado e quando chegamos no topo, as nuvens se dissiparam. Coisa linda!!!


Pôr do sol na Serra de São José

Pôr do sol na Serra de São José

Momento de agradecimento

Quando o sol se pôs, fomos para o outro lado para aguardar a lua que não deu as caras. Nem por isso estragou o espetáculo. As estrelas foram aos poucos surgindo, o vento gelado  soprou e um silêncio profundo esteve presente. Momento mágico!


Anoitecer na Serra de São José

Retornamos pela trilha no escuro, com ajuda das lanternas.  Pelo brilho da luz da lanterna nos olhos das aranhas, o Horoldo avistava as "bichinhas"  de longe. Oh, olhar treinado!

Caminhar na mata e no escuro é uma sensação de total conexão com a natureza. Nós só temos que agradecer.

Muito obrigado Haroldo e Uai Trip por nos proporcionarem esta rica experiência.