ILHABELA, UMA ILHA MAIS DO QUE BELA

Ilhabela-SP


Lugar encantador e preservado. A ilha é grande, é preciso muitos dias para conhecê-la. Já estivemos na ilha algumas vezes, mas ainda não conhecemos tudo. Há atividades para todos os gostos: mergulhar, lagartear, velejar, pescar, caminhar, se aventurar....




Quinta-feira de manhã, decidimos ir para Ilhabela. Saímos de São Paulo em um dia nublado e com garoa, mas com a promessa, segundo os meteorologistas, de dias ensolarados.

Dezembro, pensei que encontraria a Ilhabela tranquila, nem me preocupei em fazer reserva da pousada, somente pesquisei e duas me agradaram. Acreditei que chegando na ilha, conheceríamos as pousadas e aí decidiríamos.

Na Rodovia Ayrton Senna, passamos por três pedágios que nos custou R$ 7,80. Daí seguimos para a Rodovia dos Tamoios com muitas obras, mas felizmente sem trânsito.

Decidimos almoçar em São Sebastião, debaixo de uma chuva fininha, encontramos o Restaurante Família, que fica no Centro Histórico. Saboreamos um peixe grelhado com arroz, pirão e salada. Bom e barato.

São Sebastião-SP
Centro Histórico de São Sebastião-SP
A travessia para Ilhabela é feita em balsas e para nossa surpresa (quinta-feira à tarde) havia fila. Aguardamos cerca de 50 minutos e pagamos R$ 14,10 (ida e volta). Aos finais de semana e feriados custa R$ 21,20. Funciona 24 h. Informações Dersa.
Dica: Se você tiver mais de 60 anos, não é preciso ficar na fila.

Fila na travessia São Sebastião - Ilhabela
Já na ilha, seguimos para a Pousada Mariola, que fica no lado norte. Fiquei encantada com a pousada, a vista do quarto é maravilhosa!!!! Fica no alto da montanha. Deitada na cama, você contempla aquele mar com os barcos e até navios, pois dezembro já é temporada dos cruzeiros. Fora isto, a pousada é linda, quarto grande, charmoso, bem cuidado e limpo. À tarde é servido um cafezinho e bolinhos deliciosos.

Surpresa!!!! Só conseguimos ficar na Mariola uma noite, pois estava lotada. Amélia (funcionária da pousada), conseguiu uma outra hospedagem próxima para ficarmos até sábado.

Vista do quarto da Pousada Mariola
Vista da varanda do quarto da Pousada Mariola
Pousada Mariola - Ilhabela-SP
Pousada Mariola  - Ilhabela-SP
Nós gostamos de andar e se possível evitamos usar o carro. Mesmo distante 1 km da Vila,  fomos jantar a pé e debaixo de uma fina garoa.

O Rê me levou no Restaurante Marakuthai, que ele já conhecia. Pratos elaborados com toque tailandês. Amei o creme de abóbora. O restaurante é charmoso, pequeno e pé na areia. O atendimento é bom. Fomos na quinta-feira à noite e estava bem movimentado.

Restaurante Marakutai - Ilhabela-SP

No dia seguinte, acordamos com uma chuva forte e a vontade era de ficar deitada olhando pela janela. Mas, a trilha do Bonete nos aguardava. Nos despedimos da pousada e seguimos para o lado sul da ilha.

Trilha do Bonete

Deixamos o carro na casa do simpático José Paraíba, que nos contou um pouco da sua história e que inclusive fazia a trilha em 1h30 e de chinelo *r*.  Nos disseram que esta trilha demorava cerca de 4 horas. Acreditamos que em 3 horas chegaríamos na Praia do Bonete, afinal nós estamos preparados *r*. Só não contávamos que a trilha seria em um piso ensaboado. Isto mesmo, todo cuidado era pouco, pois estava chovendo há alguns dias, muitas pedras, folhas, lama no caminho. Nestas condições, esta trilha é para "bravos", pois não sei se sairíamos de lá se tivesse uma queda. Detalhe: na região o celular não funciona. Precisa ter preparo físico, é muita subida em mata fechada. Às vezes escutava o mar, mas não via o céu.

Fazer uma trilha é sempre um desafio, além de ser um momento de meditação, de comunhão com a natureza e de muita gratidão.

Trilha do Bonete - Ilhabela-SP
A primeira cachoeira que passamos foi a Cachoeira da Lage.

Trilha do Bonete - Ilhabela-SP
Trilha do Bonete - Ilhabela-SP
Trilha do Bonete - Ilhabela-SP
No caminho muitas jacas
A segunda cachoeira foi a do Areado. Nesta foi preciso atravessar com água acima da cintura. Confesso que morro de medo de escorregar nestas pedras. Depois de caminhar 3 horas, não tinha como desistir. Tive que enfrentar, claro que o maridão voltou para me dar a mão.

Trilha do Bonete - Ilhabela-SP
Após  a cachoeira do Areado, começamos a ficar preocupados, pois já havíamos caminhado por 3 horas e não tinha sinal de nada, nem placas havia.  Neste momento o Rê apertou o passo para ver se chegava em algum lugar. Apesar do relógio marcar 15 horas, estava muito escuro na mata, nos dava a impressão que estava escurecendo. Após 4 horas avistamos o mar, só que ainda havia chão para chegar à praia. O Rê foi na frente para negociar um retorno de barco, pois pelo horário e cansaço não daria para voltar caminhando.

Mar à vista

Praia do Bonete

É uma comunidade de pescadores, o acesso é pelo mar ou pela trilha.
Me pareceu um cartão postal de tão lindo, até a areia é limpa.

Praia do Bonete - Ilhabela-SP
A caminho da Praia do Bonete
Praia do Bonete - Ilhabela-SP
Praia do Bonete - Ilhabela-SP
Praia do Bonete - Ilhabela-SP
Ao chegar no Bonete, não percebi e nem senti, mas os "borrachudos" acabaram com as minhas pernas, braços e costa.  Penso que foi a maneira que encontraram de dar boas vindas! Só fiquei "feinha", mas não sou alérgica e não tive muita coceira. Detalhe: estava com repelente.

Após negociarmos, o Sr Natanael aceitou nos levar por R$ 100,00 até o Restaurante Nova Iorqui, lugar mais próximo onde estava o carro e também onde seria possível descermos do barco. Realmente "A ignorância é a alma da felicidade", se eu tivesse ideia do que viria pela frente.....

Embarque na Praia do Bonete
O mar estava revolto, as ondas eram imensas, a lanchinha subia nas ondas e despencava do outro lado. Gritei, fechei os olhos  e meu marido simplesmente disse: "E nem colete salva-vidas temos." Foram quase 40 minutos de terror. De repente o Sr Natanael entra no meio de umas pedras e sinaliza que desceríamos ali.

Foi a situação mais ridícula e constrangedora *r*, descemos em uma pedra ensaboada, eu era a própria lagartixa. E o barqueiro alertava: "Fica de gatinho *r*, muito cuidado.... " Após lutar com a pedra e surgir ventosas em minhas mãos e joelhos consegui sair do sufoco. Não terminou aí, mais 10 minutos de caminhada ladeira acima no meio da mata e mais 30 minutos na estrada de terra para chegar à casa do Sr Zé Paraíba para pegar o carro. Fácil, né?

Adeus ao Sr Natanael - Ilhabela-SP

Dica: Trilha difícil de aproximadamente 12,5 Km (ida).
Programe-se para sair cedo. Recomendo ir de bota e utilizar um bastão ou cajado para auxiliar.

Seguimos para a simpática  Pousada Ponta do Pequeáh, que não tem a vista da Mariola, mas o quarto é bom e limpo. Neste momento, o que mais queríamos  era tomar um banho. Estávamos exaustos.

Nada como um bom descanso e acordar com um sábado ensolarado.

O café da manhã da pousada é  ótimo, pães e bolos deliciosos, mas o melhor foi o simpático atendimento das funcionárias que nos encantaram. Aí os planos mudaram e ficamos mais um dia.

Pousada Ponta do Pequeáh - Ilhabela-SP
Pousada Ponta do Pequeáh - Ilhabela-SP
Pousada Ponta do Pequeáh - Ilhabela-SP
A pousada fica bem próximo da praia, que é  tranquila e há um novo pier onde o Rê pôde pescar.

Ilhabela-SP
Ilhabela-SP
Ilhabela-SP
Ilhabela-SP
Ilhabela-SP
Ilhabela-SP
O almoço foi no restaurante/quiosque Manapani que fica na Praia do Campo de  Aviação e próximo a pousada. Muito bom.



À tarde saímos para caminhar e ouvimos uma linda música, avistamos um casamento na praia.

Chegamos próximo e assistimos à cerimônia. Muito simples e poucos convidados. Na minha opinião foi uma das cerimônias mais belas e emocionantes que já vi. Os avós do noivo, bem idosos, entraram com as alianças e quando a avó se aproximou do neto (noivo), ele se ajoelhou e ela colocou um terço no pescoço dele. Me emocionou muito. Amei. É uma delícia presenciar momentos especiais como este.

Casamento na Ilhabela-SP
Entardecer na Ilhabela-SP
À noite, fomos à Vila para assistir à apresentação do coral.

Apresentação de coral - Ilhabela-SP
Retornamos para a pousada e o Rê foi pescar. Mais tarde fui encontrá-lo no pier. Ao lado estava acontecendo a  festa do casamento. Do pier ouvíamos as músicas que eram da nossa época de disco. 

A pesca foi deixada de lado e  ficamos dançando, foi uma noite muito gostosa e com direito a lua cheia.

Por volta da meia noite os amigos do noivo,carregaram ele até o pier para jogar na água e foi uma farra só, acabamos participando da festa também *r*.

No domingo, saímos por volta das 9h30 da pousada e não havia fila na balsa, é preciso pagar uma taxa de preservação ambiental - R$ 6,25. Seguimos para São Paulo, via Rio- Santos e contemplamos a linda estrada que corta as montanhas e nos apresenta as bonitas praias do litoral norte de São Paulo.

No caminho, paramos no Restaurante Índia das Ostras (Rodovia Rio-Santos, km 205) para comer um peixinho.

Restaurante Índia das Ostras
Restaurante Índia das Ostras

Já na Imigrantes o pedágio custou R$ 9,80. O retorno foi tranquilo.

O segredo é ter disposição para viver a vida curtindo os momentos e querendo ser feliz.

Gratidão por todas as pessoas que encontramos e que nos ajudaram em mais esta linda viagem.

4 comentários

  1. Gostei de Ilhabela! Ótimas informações e belas fotos! Se Deus quiser, vou dar um pulinho lá!
    http://cienciadearte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Assim que for possível faça esta viagem, pois vale a pena.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Adorei as dicas! Parece ser incrível! Final do mês estou lá :D

    ResponderExcluir