CAMINHO DA FÉ


Caminho da Fé
Fizemos parte do Caminho da Fé, de Paraisópolis-MG até Aparecida do Norte-SP (135 Km).
Não foi para pagar nenhuma promessa, mas garanto que foi um momento de muita reflexão e um treino para o Caminho de Santiago de Compostela que faremos futuramente.

"A felicidade não é ter ou alcançar, mas sim dar.Estenda a sua mão.Compatilhe. Sorria. Abrace.O tempo para ser feliz é agora! "


Como chegar em Paraisópolis

Saimos de São Paulo (Terminal Tietê) para a cidade de Paraisópolis-MG.
Viajamos com a empresa Pássaro Marron. Valor da passagem  R$ 37,87 com seguro
Viagem tranquila, demorou cerca de 3 horas.


Melhor época para fazer o Caminho da Fé:

Nós fomos no inverno e foi ótimo caminhar com tempo fresco. Não choveu.
Confesso que com calor eu não consegueria fazer.


O que levar no Caminho da Fé:


Importante ter uma boa mochila cargueira. A minha pesou + - 7 kg e a do marido + - 8,5 kg
- 2 calças caminhada
- 3 camisetas dry fit
- 2 pares meias colmax + 2 pares meias grossas
- 3 calcinhas + 2 tops (meninas)/ 3 cuecas(meninos)
- lenço para pescoço
- 1 blusa segunda pele
- 1 fleece
- 1 jaqueta impermeável
- 1 capa de chuva que cubra a mochila
- remédios e produtos de higiene
- bota/papete/chinelo
- canivete
- lanterna
- protetor solar e labial
- frutas secas, castanhas, barras de cereais


Conselhos para evitar bolhas:

- passar micropore nos dedos e depois vaselina
Mesmo assim eu tive bolhas e no final eu me arrastei *r*. Fiquei com medo de estourar. Quando cheguei em casa, estourei e não doi nada. Passei agulha e linha esterelizadas e deixei a linha, assim ela absorve a água da bolha.



Primeiro dia (terça-feira) - Paraisópolis-MG

Chegamos à noite na rodoviária de Paraisópolis. De lá seguimos de táxi para o Hotel da Praça (R$ 12), que fica ao lado da Igreja Matriz.

Paraisópolis-MG

Hotel da Praça (R$ 120 diária casal com café da manhã) - Hospedagem simples, mas muito acolhedora. A Jandira, gerente do hotel, é bem  atenciosa. O café da manhã é bom e pudemos levar lanche e banana para a caminhada.

Pousada da Praça - Paraisópolois-MG

Pousada da Praça - Paraisópolis - MG

O jantar foi no Restaurante Sabor de Minas, que fica próximo à pousada. Comida saborosa com muita sustância*r*.

Restaurante Sabor de Minas - Paraisópolis-MG


Segundo dia (quarta-feira) - Paraisópolis à Luminosa = Aproximadamente 28 Km

Com a Credencial do Peregrino em mãos, saímos cedinho do hotel e iniciamos nosso Caminho da Fé. Por onde passamos, fomos abençoados pelos moradores, muitos nos desejando uma boa jornada. Este carinho realmente nos deu muita força para seguir. Obrigada Paraisópolis!

Paraisópolis-MG



É só seguir as setas amarelas. Por todo caminho muitos pássaros coloridos, cachorros felizes e outros bravos nos acompanharam.



Nesta Oliveira, há uma placa pedindo para o peregrino jogar um pouco de água, arrancar o mato ao redor e sugere uma prece. Com muita gratidão rezamos e quando iniciamos "Ave Maria" os pássaros começaram a cantar muito alto e forte. Nem preciso dizer que as lágrimas rolaram. Como somos abençoados!

Oliveira no caminho

No caminho, muitas vezes entramos e saimos de São Bento do Sapucaí. Ao chegar no Bairro Cantagalo, paramos no Bar e Mercearia Cantagalo para carimbar a credencial. Papeamos com um senhor e a dona do bar. O Sr nos ofertou uma bebida e o Re brindou com ele.

Neste mesmo bairro, paramos também no Bar do Galo, o papo rolou solto com o simpático dono, momento especial.

Bar e Mercearia Canta Galo - São Bento do Sapucaí - SP

Bairro Cantagalo - São Bento do Sapucaí-SP





Do alto da montanha, avistamos a pequenina Luminosa. Lá dormimos na Pousada Nossa Senhora das Candeias (R$ 100 diária casal com uma refeição e café da manhã). Fomos bem recebidos pelas donas Jacira e Ditinha. A pousada é muito simples e requer alguns cuidados.

O café da manhã foi preparado pelo Sr José (marido da dona Ditinha). Também nos ofereceu para fazermos um lanche  e uma banana para a viagem.

Luminosa - MG

Luminosa-MG

Luminosa é distrito de Brazópolis-MG, parece um cenário: uma igreja, uma escola, meia dúzia de casas e comércio.



Terceiro dia (quinta-feira) - De Luminosa até Campos do Jordão - Aproximadamente 36 Km


Saimos cedinho e sabíamos que não seria nada fácil, pois iríamos subir muito, depois descer, subir...
No caminho encontramos um trabalhador empurrando um carrinho de mão cheio de material para cercar um terreno. Ele comentou que estava muito gripado. Aí o Re ajudou a puxar o carrinho. Tem como não amar este homem?


Subindo a serra de Luminosa-MG


Após 4 Km de subida, chegamos na Pousada da Dona Inez, outro ponto de apoio para peregrinos. Encontramos Sr. José, marido dela, que tinha acabado de tirar leite da vaca.


Aproveitei o banco que fica na frente da Pousada para alongar. Entramos, conhecemos a Dona Inez e ela nos ofereceu um café com bolo. Nos disse também que demoraríamos cerca de 8 horas para chegarmos a Campos do Jordão.

Pousada da Dona Inez

De lá, continuamos subindo por paisagens lindíssimas. Caminhamos em silêncio, são momentos especiais e inesquecíveis.




No caminho encontramos Ricardo, um engenheiro agronômo, que conversou muito conosco. Falamos da vida, projetos e assim o caminho foi nos oferecendo bons encontros. Apesar das subidas e descidas a trilha foi linda e tranquila. O pior estava para chegar: caminhar na estrada que além de perigoso é chato.

Já no Distrito Campista, ainda longe de Campos, paramos na Pousada Barão Montês (12 99741-9986), outro ponto de apoio a peregrinos. Fomos recebidos por um simpático e idoso cachorro negro. Em seguida Marcelo, responsável pela Pousada, apareceu e nos fez o melhor pão com ovo que já comemos. É sério, estava delicioso!


Deste ponto tínhamos ainda 20 km pela frente e confesso que foi bem difícil. Descemos  e subimos muito também por uma trilha bem fechada e sinistra. Chegamos em Campos do Jordão à noite.

Pernoitamos na Pousada Toco (R$ 200 diária casal com café da manhã), simples e bem caro para o que oferece, mas barato para os padrões de Campos. Estávamos exautos e precisávamos de um bom banho e boa cama.
A noite estava bem fria, mesmo assim saímos para jantar e foi execelente. Quase em frente a pousada há o Restaurante Cacerola que é muito bom e foi um presente depois de um dia tão puxado.


.Quarto dia (sexta-feira) - De Campos do Jordão até Piracuama - Aproximadamente 25 Km

Acordamos mais tarde, pois o café da manhã é servido a partir das 8h.

Nesta manhã, achei que a viagem terminaria aí, pois, ao colocar a bota senti uma forte dor nas costas, deu uma travada. O marido aplicou Cataflam, tomei Voltaren. Até então, não sabia se suportaria carregar a mochila.

Agora mais do que nunca, sei do quanto é preciso estar determinada, eu não queria abandonar o caminho. Coloquei a mochila, partimos e o peso não piorou em nada.

Ainda em Campos, passamos no Refúgio dos Peregrinos para carimbar a credencial e fomos muito bem recebidos pela Marilda e Edson. Lá encontramos um casal que vimos no restaurante em Paraisópolis. A Neide e o Wagner de Campo Grande. Também havia outro casal de Salvador. Estes casais já tinham feito o Caminho de Santiago de Compostela e nos disseram que é muito mais fácil do que o da Fé. Ficamos ainda mais felizes!

Refúgio dos Peregrinos - Campos do Jordão-SP

Nos despedimos e seguimos para a próxima cidade.  No caminho, na avenida principal de Campos, um casal correu atrás de nós chamando pelos peregrinos de Maria. Nos contaram que tinham feito o Caminho da Fé no ano passado e que gostaram muito. Conversamos um pouco e nos desejaram tudo de bom. Fomos abençoados o tempo todo.

Saindo de Campos do Jordão - SP


Uma parte deste trecho é feita em estrada de asfalto turística, a mesma que leva ao Hotel Toriba, e, assim que cruza com a estrada de ferro (trenzinho de Campos) o trajeto passa a ficar muito ruim, pois é feito pelos trilhos do trem. É só descida pelos dormentes escorregadios. É péssimo, pois você caminha de cabeça baixa o tempo todo e com muito cuidado para não escorregar. Simplesmente horrível!

Horrível caminhar pelos trilhos do trem




Durante as horas de caminhada, você passa por várias pequenas estações abandonadas (uma pena) até chegar à Estação do Trem de Santo Antonio do Pinhal. Lá há a agradável lanchonete Bolinho de Bacalhau e Cia, que nos deu um certo ânimo. Tomamos um delicioso café com leite e provamos a coxinha que é bem gostosa.

Estação de Trem Santo Antonio do Pinhal - SP

Bolinho de Bacalhau e Cia - Santo Antonio do Pinhal-SP

Bolinho de Bacalhau e Cia - Santo Antonio do Pinhal

Após esta parada, caminhamos mais umas 2 horas e chegamos à Piracuama onde encontramos a Pousada Serra da Mantiqueira, muito simpática como, inclusive, o proprietário que nos atendeu. Nesta pousada também se carimba a credencial,.

Nosso destino era Pousada Champêtre (R$ 160,00 casal com jantar e café da manhã) onde já tínhamos reserva. O proprietário Sr Paulo estava nos aguardando na entrada. Ana, sua esposa, preparou um jantar divino. Conversamos muito e foi uma delícia conhecer pessoas tão especiais. Foi uma excelente hospedagem.

Pousada Champêtre - Piracuama - Distrito de Pindamonhagaba-SP

Pousada Champêtre - Piracuama - Distrito de Pindamonhagaba-SP

Pousada Champêtre - Piracuama - Distrito de Pindamonhagaba-SP

Pousada Champêtre - Piracuama - Distrito de Pindamonhagaba-SP

Quinto dia (sábado) - De Piracuama até Moreira Cesar - Pindamonhagaba - Aproximadamente 33 Km

Todo trajeto foi por estrada e achamos bem perigoso. Presenciamos ultrapassagem pelo acostamento, que por pouco não fomos atropelados; motoristas de ônibus e de caminhão no celular. Um absurdo atrás do outro.

                                          


                                           




Rio Paraiba do Sul - Pindamonhagaba-SP

Além de caminharmos pela estrada, notamos que as distâncias passadas no site do Caminho da Fé não conferiam. Foi um dia horrível, confesso que quase surtei quando descobrimos que o   Polis Hotel, nossa próxima parada, não  estava a 5 km e sim a 11 km. É muito chão para quem está cansado.

Dormimos no Polis Hotel (diária casal R$ 83,00 com café da manhã) que é bem simples, mas é limpo.


Sexto dia (domingo) - De Moreira Cesar até Aparecida do Norte - 17 Km

Como nada é por acaso nesta vida, foi até bom ficarmos hospedados mais perto de Aparecida do Norte. Saimos cedo e estava  uma forte cerração.


Apesar do caminho ser pela estrada, o movimento de carro era pequeno, só alguns romeiros a cavalo. Após uns 6 Km, passamos no Rancho dos Romeiros no bairro Roseira e lá havia muitos cavaleiros.


Rancho dos Romeiros - Pindamonhangaba-SP

Aí conhecemos a simpática Dona Lourdes e seu marido Sr Paulo. Proseamos muito e o Re experimentou o pão com linguiça que estava bem saboroso.

Rancho dos Romeiros - Caminho para Aparecida do Norte


Continuamos nossa peregrinação e troquei de calçado. Segui 10 Km de papete e meia. Foi uma decisão inteligente, pois meus pés não aguentavam mais. Antes de entrar em Aparecida do Norte paramos no Frango Assado e comemos uma deliciosa salada Ceasar.

Nós não conhecíamos Aparecida do Norte e chegamos em um dia bem movimentado, domingo. A Basílica é enorme e bem bonita, seguimos para secretaria para retirarmos o certificado. Fomos parabenizados!






Um grupo de ciclistas que fizeram o Caminho da Fé chegou, nos cumprimentamos, conversamos, e trocamos experiências.

Neste momento começou uma missa e o padre rezou primeiramente  "Ave Maria", claro que "euzinha" fiquei super emocionada. É muita gratidão!

Basílica Aparecida do Norte-SP

Basílica Aparecida do Norte-SP

O retorno foi rápido, compramos passagem da Viaçao Cometa  (Valor R$ 37,55 com seguro) e em 2h15 chegamos no Terminal Tietê.

Balanço do Caminho da Fé

Para nós que fomos com a intenção de nos prepararmos valeu a pena.
No caminho, falta estrutura e informação correta.
O melhor e mais bonito trecho foi de Paraisópolis até o Distrito Campista.
Insano caminhar na linha do trem e em estradas movimentadas.


FECHANDO AS CONTAS:

Passagens ônibus ida e volta casal=> R$ 150,84
diárias com hospedagem =>R$ 503,00 
Alimentação => + - R$ 270,00
Táxi da rodoviária ao hotel Paraisópolis=> R$ 12,00
TOTAL - R$ 935,84

18 comentários

  1. que legal... ainda quero fazer!!!!!

    ResponderExcluir
  2. que legal... ainda quero fazer!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Vou fazer o trajeto Barbacena a Aparecida de Bike. 435 km. Depois vou me preparar para fazer o Caminho da Fé. Muito lindo este caminho. Estou ansioso para faze-lo. Parabéns ao casal pela iniciativa e determinação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco desejamos sucesso no seu trajeto de bike. Muito obrigada pelo comentário. Abraços

      Excluir
  4. Olá, parabéns a vocês pela determinação.
    Assim como vocês, também quero fazer o caminho da fé para ganhar mais experiencia para fazer o de Santiago de Compostela. Estou planejando fazer em julho próximo e como foi neste mês que vocês caminharam e é a época mais fria do ano, gostaria de saber se é necessário levar saco de dormir ou se as pousadas dispõe de cobertores e edredons para os hospedes.

    Abraço
    Enilson Silvestre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enilson, o Caminho da Fé é bem carente de estrutura, muito diferente do Caminho de Santiago de Compostela que é maravilhoso. Para nós valeu para ter experiência e passar alguns perrengues *r*. Fizemos o Caminho da Fé com quase todos os equipamentos que levamos para Santiago, foi realmente um treino. Nas pousadas têm cobertores e nem fez tanto frio na época que fomos, mas dormimos dentro dos sacos. Foi minha primeira vez dormindo em saco e adorei. Nosso saco é leve e gostoso.Desejamos uma linda caminhada e faça o Caminho de Santiago, pois é demais! Caso queira, temos muitas dicas no blog http://viagens-porai.blogspot.com.br/search/label/Caminho%20Santiago%20de%20Compostela
      Abraços
      Quenia e Reginaldo

      Excluir
  5. Reginaldo e Quenia Boa Noite! Eu já fiz o caminho tive a mesma reclamação sua da parte do caminho que temos que fazer pelo asfalto, também fiquei muito brava. Quero fazer na primeira semana de agosto, desta vez um caminho menor e resolvi sair de Paraisópolis. Estudando o caminho novamente achei vocês, parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roseli obrigada pela visita e desejamos uma excelente viagem! Abraços

      Excluir
  6. excelente encontrar o relato de vcs. è exatamente esse trecho que farei e tinha (tenho) muitas dúvidas! obrigada

    ResponderExcluir
  7. excelente encontrar o relato de vcs. è exatamente esse trecho que farei e tinha (tenho) muitas dúvidas! obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia se pudermos ajudar é só perguntar. Abraços

      Excluir
  8. Quênia e Reginaldo, obrigado pelo relato de sua experiência, pretendo fazer mesmo trecho de vocês em setembro, fiz ano passado o caminho de Santiago (francês) e sabemos que se tem bastante opções e preços bons, minha preocupação é ter a mínima infra para aproveitar bastante, tem pousadas suficientes? Precisa reservar? E em relação à segurança? O primeiro dia foram quantos KM? Esse primeiro trecho é muita subida? Achei os preços meio salgados, ouvi outros relatos de pousadas além de caras eram sujas, tem outras opções? Obrigado pela atenção. Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João boa noite!
      A infraestrutura do Caminho da Fé não se compara com o Caminho de Santiago. Nós fizemos o Caminho da Fé como treino para o de Santiago e apesar da região ser muito bonita, nós não gostamos, conforme relatamos no post. Fomos em junho e encontramos somente 2 casais em Campos do Jordão. Não reservamos as pousadas que são bem simples, mas não achamos sujas. Quanto a segurança confesso que nem pensamos. O que me preocupou foi cair e precisar de socorro, pois andamos por lugares que não havia ninguém e também caminhamos em estradas e isto é bem perigoso. Nós não achamos as pousadas tão caras, em todas que ficamos tinha quarto com banheiro. Neste trecho o único albergue na época é o de Campos do Jordão. O trecho mais difícil foi de Luminosa a Campos de Jordão - 36 km com muitas subidas e descidas. Vá com o coração aberto e não compare com o Caminho de Santiago. Abraços e bom caminho!

      Excluir
  9. Gratidão por compartilhar a experiencia. Pretendo faze-lo com mais 6 pessoas
    e seu relato é muito tranquilizante quanto ao percurso.
    Fred Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred que vocês façam uma linda viagem. Ficamos felizes em poder ajudar. Muito obrigado pela visita.

      Excluir
  10. Amei seus relatos. Sempre tive vontade de fazer esse caminho. Fiquei animada!

    ResponderExcluir