CAVALCANTE - AS BELEZAS DO NORTE DA CHAPADA DOS VEADEIROS

Cavalcante

A Chapada dos Veadeiros é imensa,  geralmente o visitante fica hospedado em Alto Paraíso de Goiás ou Vila de São Jorge. Vale a pena caminhar mais 90 km e ficar alguns dias em Cavalcante para  se encantar com as belezas do norte da Chapada.

Em 2015 fizemos nossa primeira visita à Chapada dos Veadeiros e ficamos maravilhados.  Veja aqui. Como fomos em um feriado, não deu tempo de conhecer Cavalcante.



Desta vez fui sem meu companheiro das Viagens por Aí. Minha querida amiga Mary que mora em Brasília e que conheci no Caminho de Santiago, topou ir comigo até Cavalcante em uma corrida viagem de sexta a domingo. Não aconselho tão pouco tempo na bela região, mas se é este o tempo que temos, porque não aproveitar.

Um pouco de história
Julião Cavalcante surgiu por estas bandas em 1736 em busca de novas minas de ouro e em 1740 foi fundado o arraial de Cavalcante. Estima-se que no auge do ouro viveram cerca de 20.000 escravos nesta região.

Como chegar em Cavalcante

Carro
Do aeroporto de Brasília até a cidade de Cavalcante são 322 km. Seguir pela BR-020,  sentido Formosa-GO. Após a Cidade de Planaltina pegar a GO-118 , siga placa Alto Paraíso.  Cavalcante fica 90 km após Alto Paraíso. De Teresina de Goiás siga mais 22 km pela GO-421. As estradas estão ótimas. Fizemos em 4 horas com 2 paradas.

Ônibus
A Real Expresso passa por Teresina de Goiás e aí você pega um táxi até Cavalcante. 

Há um traslado  Brasília/Cavalcante e Cavalcante/Brasília, é preciso combinar com  Nildo no fone
(61) 99962-6311

Importante -  Para conhecer a Chapada dos Veadeiros facilita muito estar de carro.

Clima na Chapada dos Veadeiros

Geralmente a época de chuvas é entre outubro e abril e a seca de maio a setembro.

Hospedagem em Cavalcante

Ficamos na lindinha Pousada Manacá que é muito bem cuidada e limpa. O atendimento é ótimo, a proprietária é atenciosa e simpática, assim como as funcionárias. A localização é boa, próximo aos restaurantes. 

Pousada Manacá

O café da manhã é uma delícia, preparado com carinho. A mesa é arrumada com bonitas louças,  frutas e sucos fresquinhos, iogurte caseiro e o gostoso bolo de Araticum ( fruta do tipo da Pinha). Em um ambiente tão charmoso dá vontade de passar a manhã comendo com calma e papeando. Não foi o caso, pois o mundão das cachoeiras estava nos aguardando.


Pousada Manacá

Pousada Manacá

O quarto é pequeno e bem decorado. Cama e lençóis são ótimos. O chuveiro é muito bom. Mesmo não gostando de ar condicionado, ele fez falta. Comentamos com a proprietária e está nos planos a instalação.


Pousada Manacá

Faça sua reserva de hospedagem no Booking pela página do blog. Você não pagará nada a mais.

Restaurantes em Cavalcante

Fomos somente em dois restaurantes, durante o dia ficamos nos lanchinhos.

Restaurante Flor do Cerrado
È no centro da cidade, bem simples, atendimento simpático e a comida é bem saborosa. Pedimos um filé à parmegiana que serviu 2 pessoas. Com mais dois sucos de frutas da região, gastamos R$ 18,00 cada uma. Está bom demais, né?


Restaurante Canela de Ema
Este charmoso restaurante fica um pouco mais afastado do centro (Rua 1, Q 30), mas dá para ir tranquilamente a pé.


Restaurante Canela de Ema

Os pratos são elaborados, atendimento muito bom, ambiente bonitinho e a comida é feita na hora, portanto nada de pressa. Fomos em um sábado à noite e só estávamos nós e mesmo assim demorou. Valeu super a pena esperar. Pedimos uma entrada que tinha patês, beringela, cenoura e pães especiais. Para beber  um delicioso suco de amora com laranja. O prato principal foi uma muqueca vegetariana que estava divina. Os pratos são bem servidos. Gostamos demais! Se estiver em Cavalcante não deixe de experimentar.

Restaurante Canela de Ema

Alguns passeios em Cavalcante na Chapada dos Veadeiros

Chegamos em Cavalcante na hora do almoço, então  decidimos conhecer um lugar mais próximo.

Distante 3 km do centro está a Cachoeira de São Bartolomeu e o Poço do Buriti que ficam na Pousada Vale das ArarasNa recepção da pousada você paga R$ 15,00 (dinheiro) ou R$ 18,00 (no cartão) para poder visitar.



Pousada Vale das Araras


Você chegará na cachoeira por uma trilha bonita e sombreada.

Trilha para Cachoeira de São Bartolomeu

Cachoeira de São Bartolomeu

A cachoeira é bonita, mas confesso que imaginei que fosse bem maior. É um lugar  tranquilo para relaxar.

Cachoeira de São Bartolomeu

Cachoeira de São Bartolomeu

Poço do Buriti

O Poço do Buriti é uma piscina geladona que euzinha não entrei, mas a Mary corajosa nadou. Lugar muito sossegado para contemplar.

Poço do Buriti

Comunidade Kalunga no povoado Engenho II 

Nestas terras quilombolas é que estão as cachoeiras mais lindas de Cavalcante e para conhecê-las é preciso contratar um guia no CAT (centro de atendimento ao turista)  da Comunidade.

Nós fomos de carro de Cavalcante até a Comunidade Kalunga, são aproximadamente 28 km em estrada de terra que estava em boas condições.

Caminho para Comunidade Kalunga

Na recepção da Comunidade há alguns guias aguardando os turistas que são chamados conforme a ordem estabelecida por eles. Também há uma loja que vende produtos feitos pela comunidade, há banheiros e tudo é bem organizado.

O valor para conhecer as cachoeiras de Santa Bárbara e Capivara é R$ 30,00 por pessoa + R$ 100,00 do guia (para um grupo de no máximo 8 pessoas). Nossa intenção era ter um guia só para nós, mas um casal "gente boa" sugeriu ir conosco. Com isto o custo guia/por pessoa ficou R$ 25,00.
Para evitar problema é melhor contratar um guia só para você ou para seu grupo, afinal nem sempre as pessoas falam a mesma língua, uns querem ficar mais tempo aqui, outros caminham devagar e por aí vai.

Atenção - Tudo é pago em dinheiro.

Nesta recepção você preenche um formulário, paga a entrada e um guia é apresentado a você.  Jesuíno, foi o nosso excelente guia,  muito atencioso e educado. Caso queira que ele seja seu condutor, você poderá ligar para a Associação Kalunga Comunitária do Engenho II (62) 99802-4122 e pedir para fazer o passeio com ele. Também pode ligar direto para ele no fone (61) 99631-9266. Não tem WhatsApp.


Comunidade Kalunga

Na Comunidade há alguns restaurantes e é preciso fazer reserva da refeição com o guia. Quem experimentou diz que a comida é muito boa.  Vimos alguns restaurantes e deu até vontade de parar, mas daí não teríamos tempo de conhecer outra cachoeira. Sendo assim, ficamos nos lanchinhos. Fica para uma próxima vez.


Restaurante na Comunidade Kalunga
Um pouco de história
Os quilombolas viveram anos sem contato com o homem branco e não sabiam que a escravidão havia acabado. Com um projeto para a  construção de uma usina hidrelétrica em 1982 é que foi descoberto a existência deles.

Da recepção da Comunidade Kalunga até inicio da trilha para Cachoeira de Santa Bárbara

Você segue de carro até um ponto e depois só carro 4x4 consegue ir  até o início da trilha. São aproximadamente 4 km que você pode ir de pau de arara ou caminhando. (não esqueça que depois terá mais 1 km até a cachoeira). 

Apesar de gostarmos de caminhar, optamos em pagar R$ 5,00 (cada trecho) e seguir em um pau de arara. 

Mary, eu e nosso guia Jesuíno no pau de arara


Depois do pau de arara é só seguir por uma linda trilha pelo cerrado.

Trilha para Cachoeira Santa Bárbara

Trilha para Cachoeira Santa Bárbara

A primeira cachoeira é a Santa Barbarazinha que apesar de pequena, suas águas límpidas e azuis encantam.

Cachoeira Santa Barbarazinha

Um pouco mais a frente está a queridinha da Chapada dos Veadeiros, a Cachoeira de Santa Bárbara que realmente é divina, mas estava lotada. Existe um controle do número de pessoas para fazer a visita e é possível ficar somente uma hora nesta cachoeira. Mesmo assim, valeu muito a pena conhecer e mergulhar em suas águas frias.

Cachoeira Santa Bárbara

Inicialmente pretendíamos conhecer também a cachoeira do Candaru, mas não deu tempo. Teremos que voltar!

Da Cachoeira Santa Bárbara retornamos para a recepção da Comunidade Kalunga e seguimos para Cachoeira da Capivara. A trilha é uma descida por algumas pedras, santo Jesuíno que me ajudou, sou devagar para andar pelas pedras.

Trilha Cachoeira Capivara

Cachoeira Capivara

Cachoeira Capivara

Confesso que não esperava nada da Cachoeira da Capivara e foi uma grata surpresa. Mais uma vez hesitei para entrar na água gelada e fui incentivada pela Mary que não pensa duas vezes para se jogar. Por bons momentos nadamos e nos deliciamos com este presente de Deus.

Muito obrigada Mary querida,  mesmo em recuperação após um acidente, topou  embarcar nesta comigo.


Dicas:
  • Na Comunidade Kalunga aceita só dinheiro
  • Há camping e alguns moradores oferecem pouso na Comunidade
  • Abasteça o carro em Cavalcante
  • Vá de tênis ou bota, você caminhará por algumas pedras escorregadias
  • Melhor ir de calça e camiseta, fui de short e trouxe uma lembrança: um carrapato
  • As trilhas não são difíceis
  • Melhor horário para conhecer a Cachoeira de Santa Bárbara é pela manhã quando bate o sol.
  • Dificilmente encontrará a Cachoeira Santa Bárbara vazia


Fechando as contas:
Passagem aérea SP/BSB/SP => R$ 250,00
Hospedagem                         => R$ 270,00
Combustível                         => R$ 100,00
Refeições                              => R$   65,00
Passeios                                => R$   70,00
Total                                     => R$ 755,00

2 comentários

  1. Adorei tanto esse roteiro mais curto, quanto o da primeira visita. Com certeza, irá nos ajudar quando formos pra lá. A vontade de conhecer é grande, só falta planejar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliane
      A Chapada dos Veadeiros é maravilhosa! Assim que der, vá.
      Abraços

      Excluir