ROTEIRO DE 9 DIAS PELO PERU



O Peru é um país fascinante com muita história, natureza abençoada, gastronomia maravilhosa e um povo querido.

Conhecer o Peru estava na minha lista de desejos há muito tempo. O marido já havia visitado  o país na ocasião de um trabalho em 2008. A oportunidade surgiu quando recebi um alerta de promoção do site Melhores Destinos. Conversa vai e vem e decidimos embarcar nessa 😊

Cusco está a 3.400 metros acima do nível do mar e foi a primeira cidade que visitamos. É preciso que o corpo acostume com a altitude. Nos primeiros dias é aconselhado pegar leve e tivemos este cuidado. Descansamos, comemos moderadamente e tomamos bastante chá de coca. Não tivemos  soroche que é o mal de altitude.

Nove dias no Peru é bem pouco, conhecemos o básico. Não foi possível visitar tudo o que queríamos. E tudo bem, sem ter a obrigação de ver isto, ver aquilo...

As dicas de alguns blogs foram essenciais no planejamento desta viagem. São eles: Sunday Cooks, Uma Senhora Viagem e Viaje na Viagem.


Melhor época para visitar o Peru

De maio a setembro é a época que chove menos. Se for possível, evite julho e agosto, época de férias escolares, portanto mais cheio. 

Nós fomos no início de abril e arriscamos. Só choveu no dia em que chegamos em Cusco e logo cedo em Machu Picchu. Não atrapalhou nada 🙏

Providências para visitar Machu Picchu

Antes de comprar a passagem aérea, veja como comprar passagem de trem e entrada para Machu Picchu.

Hospedagens no Peru

Optamos por hospedagens mais baratas, gastamos entre 30 e 60 dólares na diária. Dê uma olhada onde ficamos.

Dicas de Restaurantes no Peru

Tivemos excelentes experiências e que não custou tão caro 😃 Veja as dicas!

Como ir do aeroporto de Cusco para hotel

Dentro do aeroporto você pagará entre 20 e 25 soles. Se você for na rua da frente do aeroporto, o táxi custará 10 soles. O taxista aceita também dólar. Negocie sempre com o taxista, antes de entrar no carro.

Roteiro no Peru

CUSCO (2 noites)


Cidade encantadora, seu centro histórico é Patrimônio Cultural da Humanidade. É uma delícia caminhar e admirar suas  construções, as pedras em suas ruas estreitas que tanta história tem para nos contar. Fiquei tão maravilhada que no primeiro dia levei um tombaço. Portanto muito cuidado!!!!

Cusco é a cidade de onde sai a maioria dos passeios. É ideal para ficar hospedado e conhecer a região.

É aconselhável comprar o Boleto Turístico que dá para visitar 16 lugares em 10 dias. Valor 130 soles por pessoa. Nós compramos este boleto em Pisac que foi o primeiro lugar que visitamos.

Lembre:  primeiro dia em Cusco,  deve ser um dia de descanso para evitar o mal de altitude. Aproveite para fazer o câmbio perto da Plaza das Armas. Só para você ter uma ideia,  trocamos 1 dólar por 3,30 soles. Faça uma refeição leve e curta a cidade com calma. 

Passeios em Cusco

Emerson foi nosso querido motorista que nos levou para conhecer as lindezas da região em   um carro novinho, limpo e confortável. O Martin, da hospedagem La Escala Guest House, nos apresentou esse cara bacana e excelente profissional. Apesar de não ser guia, ele conhece bem e fez alguns comentários por onde passamos. Não se preocupe, caso você queira fazer uma visita guiada, é possível contratar um guia no local a ser visitado.
Fica a dica: Emerson WhatsApp +51997933298



Parque Arqueológico de Pisac 

No segundo dia -  Visitamos o Parque Arqueológico de Pisac. Seguimos por um caminho mais longo, pelo Vale del Sul, margeando o Rio Urubamba. Devido às chuvas, a estrada habitual estava interditada. No caminho muitas plantações de quinoa e kiwichi. Um belo passeio!

As ruínas de Pisac ficam no alto, eram fortalezas e também há alguns terraços  onde cultivavam as plantações.



Amei ficar sentada quietinha curtindo o silêncio que era quebrado só com o barulho do vento.

No povoado de Pisac  há uma feira que vende de tudo. É interessante dar uma passeada para conhecer. 

Esse garotinho lindo da foto é o André 😍


Vale Sagrado do Incas

Terceiro dia - Seguimos com o Emerson pela lindeza do Vale Sagrado. Visitamos:

Rio Urubamba que corta do o Vale Sagrado

Chinchero

Antes de chegarmos às ruínas de Chinchero, paramos para conhecer o Centro Textil Urpi. Aí assistimos uma apresentação de como é feito o tingimento das lãs. É tipo uma cooperativa, onde algumas famílias vendem as peças produzidas.


Este pequeno povoado Inca mantém as tradições. Você sobe por estreitas ruas de pedra que vendem artesanatos e muitas outras coisas.



No alto você  chega em um pátio enorme com um comércio danado. Se você gosta de uma comprinha, vai se acabar😄



Ao lado da Igreja Virgem de Natividade construída nos anos de 1600, há um belo gramado e alguns terraços.


Salinas de Maras

É uma região comandada por algumas famílias que utilizam antigas técnicas na extração do sal.  Atividade passada de pai para filho. Dizem que é um dos melhores sais do mundo. A entrada custa 10 soles, portanto esta visita não está contemplada no Boleto Turístico.


Moray

Os terraços circulares de Moray faziam parte de um laboratório, onde em cada degrau, que apresentava um tipo climático distinto, era cultivado uma espécie de vegetal em caráter experimental. Uma verdadeira universidade agronômica!




De Moray seguimos por lindas estradas secundárias nos deliciando com as paisagens do Vale Sagrado.



No final da tarde o Emerson nos deixou em Ollantaytambo onde dormimos. Ah! Como gostaria de ter ficado mais uma noite pelo menos por estas bandas.

OLLANTAYTAMBO (1 noite)

Na parte antiga da cidade, as casas atuais foram construídas sobre as estruturas originais da época Inca, que são protegidas por lei. O interessante é que na rua ficam as canaletas originais que trazem água das montanhas.




Quarto dia - Pela manhã visitamos o Parque Arqueológico de Ollantaytambo. Na porta contratamos um guia que nos contou a história da fortaleza, bem como da região. É fascinante a sabedoria dos Incas e o quanto esta região foi importante para o Império. Fiquei bem emocionada com esta visita e com este local que tocou meu coração.




Depois subimos do outro lado das montanhas, onde tem os silos, lugares onde os Incas armazenavam os alimentos.

Neste mesmo dia,  às 12h30, seguimos de trem para Aguas Calientes. Este trem que custa uma fortuna (compramos o mais barato), é um belo passeio, você passa por paisagens fantásticas e pode tomar um Pisco Sour para brindar à vida.




Nota: no trem você pode somente embarcar com uma bagagem de mão de até 5 kg.


AGUAS CALIENTES (1 noite)

Após 1h30 de trem, nós chegamos em Aguas Calientes, que achei bem feinho e fiquei desnorteada de ver tanta gente na estação.

Ainda bem que o Bryan (funcionário da hospedagem) estava nos aguardando para nos guiar até  o hotel.

Pracinha mais bonitinha de Aguas Calientes

Machu Picchu

Quinto dia - Saímos às 5h do hotel e fomos para a fila do micro-ônibus que nos levou até a entrada de Machu Picchu. Aguardamos cerca de 20 minutos e foi bem tranquilo. Nossa entrada no parque estava agendada para 6h e  a subida para Waynapicchu entre  7 e 8 h. Infelizmente bem na hora de subir Waynapicchu começou a chover e muito.



Contratamos o dono da pousada onde ficamos hospedados em Aguas Calientes para ser nosso guia. Ele foi com a gente e em uma hora explicou fatos interessantes, cobrou e deu no pé.

Vou abrir meu coração: estes lugares muito turísticos perdem o encanto. É muita gente oferecendo serviço, vendendo coisas. A sensação é de ter sempre alguém querendo te enganar, querendo tirar uns trocados. Aff!!! 



Vamos falar de coisas boas: a chuva passou e até o sol saiu, caminhamos muito entre as pedras, tiramos fotos e em um canto mais afastado sentamos, curtimos no silêncio aquela beleza toda e agradecemos a oportunidade de estarmos ali. Ficamos aproximadamente 6 horas no parque.

Saímos  por volta das 12h45 e rapidinho o micro-ônibus nos levou para Aguas Calientes. Fomos até o hotel, pegamos as mochilas e seguimos para estação de trem. Às 16h30 chegamos em Ollantaytambo. Entramos em uma van que cobrou 10 soles por pessoa e nos levou como sardinha enlatada para Cusco, onde chegamos bem cansados.

CUSCO (2 noites)

Sexto dia - no último dia em Cusco  o Emerson (motorista) nos levou pela manhã para visitar:

Sítio Arqueológico de Saqsaywaman

Foi uma fortaleza e fica na parte alta da cidade. É um espaço aberto, lindo e com uma vista maravilhosa de Cusco. Visitamos pela manhã e estava bem tranquilo. Passaria horas e horas por ali.


vista de Cusco

Sítio Arqueológico de Puka Pukara

Esta ruína era um forte com alguns aposentos. Puka Pukara quer dizer forte vermelho.


Sítio Arqueológico de Tambomachay

É um parque onde a realeza descansava e se banhava.


Sítio Arqueológico de Q'enqo

Local de culto dos Incas. O que sobrou, foram as pedras que os espanhóis não conseguiram destruir.



Na parte da tarde caminhamos pela cidade e visitamos o Mercado San Pedro, onde pretendíamos almoçar, mas não deu para encarar . Neste mercado você pode comprar produtos locais por bons preços. A variedade de cores de frutas e legumes é impressionante.

Centro histórico de Cusco e sua Bandeira Inca 


Sétimo dia- Partimos de Cusco pela manhã e em 1h30 de voo chegamos a Lima.

LIMA (2 noites)

Como ir do aeroporto de Lima para hotel

A ideia era ir de ônibus (Airport Bus Service)  por 8 dólares por pessoa, mas o ônibus iria demorar 50 minutos para sair. Contratamos no guichê ao lado do ônibus um táxi por 60 soles. Seguimos em um carro confortável, com ar condicionado e um excelente motorista que fugiu dos congestionamentos. O trânsito de Lima é um capítulo à parte 😕

Como se locomover em Lima

Nem pense em alugar carro nesta cidade 😟. O trânsito é caótico, buzinam para tudo e nem passagem para ambulância é dado. O engraçado é que todos se entendem e por incrível que pareça não vimos nenhum acidente. Muito cuidado para atravessar a rua! Os motoristas não respeitam faixa de pedestre.

Circulamos de táxi, que não é caro, desde que você negocie antes de entrar. A frota conta com carros velhos e novos. Todos motoristas foram bem gentis.

ar condicionado de um táxi que pegamos

Passeios por Lima

Tiramos a tarde para passearmos por Miraflores, um bairro super agradável, caminhamos sentido Shopping Larcomar e por aí ficamos até o pôr do sol.






Oitavo dia  - Visitamos o fantástico Museo Larco  que exibe mais de 5.000 anos de história do antigo Peru. Se você iniciar sua viagem ao Peru por Lima, não deixe de visitar este museu, pois ajudará a entender a história deste país tão encantador.

O museu ainda tem  um jardim e um restaurante maravilhoso.







Uma rápida visita pelo centro histórico.




Nono dia -  Nada melhor do que caminhar até a praia em um dia tão lindo. Gostamos muito de Lima e especialmente de Miraflores.







Visita guiada  Museo de Sitio Huaca Pucclana

Este sítio arqueológico foi descoberto em 1981 quando foram preparar o terreno para uma
construção. Desde então, os trabalhos e pesquisas são permanentes. 

Huaca Pucclana

Peru tão perto da gente e demoramos tanto para conhecer. O bom de ser perto é que fica mais fácil para voltar e visitar tantos outros lugares lindos. Até breve!

4 comentários

  1. Nós ficamos apaixonados pelo Peru : Lima, Cusco, Machu Picchu e demais cidades. Como você disse quanta sabedoria desse povo. Como a política dos colonizadores era desrespeitosa com toda a cultura tão rica. Ótimo post, tenho muita vontade de voltar. Meu filho vai em setembro e vou dar a indicação do Emerson. beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também queremos voltar e para ficar mais tempo. Há muitos lugares para conhecer.
      Gostamos bastante do Emerson, vale a indicação.
      Obrigada pela visita. Beijos

      Excluir
  2. Gostei do relato. Fotos lindas! Parabéns, Quênia e Reginaldo! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita. Que bom que você gostou.
      Abraços

      Excluir